DIDÁTICA SOCIOEDUCATIVA COM JOVENS EM PRIVAÇÃO DE LIBERDADE

NARRATIVA DOCENTE E DESAFIO PEDAGÓGICO

Autores

  • Cândida Andrade de Moraes UFRB
  • Augusto Cesar Rios Leiro UFBA

Palavras-chave:

Didática, juventude, privação de liberdade, ECA, formação de professores

Resumo

Colocar em debate a Didática de escolas para jovens em privação de liberdade implica considerar a invisibilidade da realização do ensino, objeto de estudo da didática, em instituições que acolhem jovens em privação de liberdade e no cumprimento de medidas socioeducativas, direito expresso no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Como sujeitos de direitos, jovens que cometeram atos infracionais tornam-se alunos regulares de escolas, em instituições distribuídas pelo Brasil, responsáveis pela realização da medida socioeducativa, enquanto professoras e professores, profissionais da educação nestes espaços, são responsáveis pelo desenvolvimento e o acompanhamento da escolarização de tais sujeitos. Mas quais seriam os desafios didático- pedagógicos em tais espaços? Quais as especificidades do trabalho docente desenvolvido com jovens que se encontram em vulnerabilidade social e privados do direito de ir e vir? O que pensam os professores e professoras acerca da vida de tais jovens? Para tanto, o texto em tela apresenta inicialmente o ordenamento legal, pela lente do Estatuto da Criança e do Adolescente, discute em seguida a concepção e os desafios da didática nas escolas para jovens em privação de liberdade, destacando, nas considerações finais, as possibilidades pedagógicas na ambiência da escola socioeducativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cândida Andrade de Moraes, UFRB

Doutora em Educação (UFBA). Professora do Centro de Formação de Professores (UFRB).

Augusto Cesar Rios Leiro, UFBA

Doutor em Educação (UFBA). Professor da Faculdade de Educação (UFBA).

Referências

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva, Lisboa: Plátano, 2003.

BOGDAN, Robert e BLIKEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Tradução de Maria João Alvarez e outros. Lisboa: Porto, 1994.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2007. BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Movimentos culturais de juventude. São Paulo: Moderna, 1990.

BRASIL. Lei nº 6.697, de 10 de outubro de 1979. Institui o Código de Menores. Brasília.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente dá outras providências.

D’ÁVILA, Cristina. O professor na sociedade contemporânea: um trabalhador na contradição. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador: UNEB, v.17, n. 30, p. 33-41, jul/dez 2008.

D’ÁVILA, Cristina. Decifra-me ou te devorarei: o que pode o professor frente ao livro didático? Salvador: EDUNEB; EDUFBA, 2008. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E

ESTATÍSTICA (IBGE). 2000. Censo Demográfico.

LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1996.

LUDKE e ANDRÉ. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, Pura Lúcia O. A relação conteúdo-forma: expressão das contradições da prática pedagógica na escola capitalista. In: VEIGA, Ima Passos de Alencastro. Didática: o ensino e suas relações. 15. ed. Campinas: Papirus, 2010.

MARTINS, Pura Lúcia O.; ROMOMANOWSKI, Joana P. A didática na formação pedagógica de professores. Educação, v. 33. N. 3, septiembre-deciembre, p. 205-2012. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2010.

MENEGOLLA, M.I. e SANTANA, J.M. Por que planejar? Como planejar? Petrópolis: Vozes, 1992.

MENIN, M. S. D. Stefano. Valores na escola. IN: Educação e Pesquisa, São Paulo, v.28, n.1, 91-100, jan/junho. 2002. VEIGA, Ilma Passos. Repensando a didática. São Paulo: Papirus, 1996.

MORAES, Cândida Andrade de. Por uma Pedagogia Social: práticas pedagógicas em escolas para jovens em situação de privação de liberdade. 2011. 123 f. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2011.

Downloads

Publicado

2022-06-05

Como Citar

MORAES, C. A. de; LEIRO, A. C. R. DIDÁTICA SOCIOEDUCATIVA COM JOVENS EM PRIVAÇÃO DE LIBERDADE: NARRATIVA DOCENTE E DESAFIO PEDAGÓGICO. Revista Olhares, Salvador, Brasil, v. 1, n. 12, p. 21–38, 2022. Disponível em: https://publicacoes.unijorge.edu.br/revistaolhares/article/view/24. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos