A RELAÇÃO ENTRE TEXTO, MÚSICA E SIGNIFICADOS

Autores

  • Hiran Monteiro Universidade Federal da Bahia

Palavras-chave:

Composição, Dito Popular, Música Vocal, Cultura, Arte

Resumo

O presente trabalho de pesquisa é o resultado de uma investigação sobre princípios fundamentais de relações que conectam ditos populares e música como um horizonte metodológico para a criação de música vocal contemporânea. Em um percurso que ajusta perspectivas analíticas e a produção artística, trazendo o aspecto cultural, social, musical e hermenêutico, como objetos representativos e modificadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hiran Monteiro, Universidade Federal da Bahia

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal da Bahia.

Referências

AGAWU, Kofi. Theory and Practice in the Analysis of Nineteenth-Century ‘Lied’. Music Analysis. Blackwell Publishing. Vol.11, nº 1, p. 3-36, março, 1992. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/854301 Acesso em: 20 jan. 2017.

ANDRADE, Viviane Lucy Vilar de. Sobre a identidade da metáfora literária: uma análise do romance d’a Pedra do reino e o príncipe do sangue do vai-e-volta. 2008. 85 fls. Dissertação (Mestrado em Letras) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,

ARISTÓTELES. Poética. Tradução Ana Maria Valente. 3. ed. Fundação Calouste Gulbenkian – Serviço de Educação e Bolsas. Lisboa, 2008.

BOLINGER, Dwight. “Meaning and Memory”. Forum Linguisticum 1.1., Harvard: Harvard University, 1976: 1-14.

CAMARGOS, Q. F.; FARIA, D. da S. Verbos polissêmicos no Português: uma breve análise semântica. Revista Gatilho (PPGL/ UFJF. Online), v. 14, p. 1-17, 2011.

CARMO JR., José Roberto do. Melodia & prosódia: um modelo para a interface música-fala com base no estudo comparado do aparelho fonador e dos instrumentos musicais reais e virtuais. 2007. 192f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP, São Paulo, 2007.

DURAN, J. de D. L.; POZAS, F. J. M. Fraseología, metáfora y lenguaje taurino. In: LUQUE DURÁN, Juan de Dios; PAMIES BERTRÁN, Antonio (eds.) Léxico y Fraseología. Granada: Método Ediciones, 1998, p. 43-70.

GRADY, Joseph Edward. Foundations of meaning: primary metaphors and primary scenes. 1997. Tese (Doutorado em Linguística) – University of California, Berkeley, Berkeley, 1997.

JESPERSEN, Otto. The Philosophy of Grammar. London: Allen and Unwin, 1924/1965.

KIMBALL, CAROL. Song – A Guide to Art Song Style and Literature. Milwaukee, WI: Hal Leonard Corp., 2006.

KING, Jonathan. The New Grove: dictionary of music and musicians. 2 ed. vol. 23, Londres: Oxford University Press, 2001, p. 321-320.

KÖVECSES, Z. Metaphor in culture: universality and variation. Nova York: Cambridge University Press, 2005.

KRAMER, Lawrence. In Search of Music: Analysis, Language, and Care. Keynote speech delivered at the First Conference of the Brazilian Association for Music Theory and Analysis (TeMA): Salvador-BA, 11/9-12/2014. Translation into Portuguese by Alex Pochat in O Pensamento musical criativo, ed. I. Nogueira and F. Borém, 2015. Salvador: UFBA, p. 19-39.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors we live by. London, Unirversity of Chicago Press, 1980.

LANGER, Susanne K. Sentimento e forma. Trad. Ana M. Goldberger e J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1980.

LODOVICI, Flávia Manzano Moreira. O idiomatismo como lugar de reflexão sobre o funcionamento da língua. In: Sínteses (UNICAMP. Online), v. 13, p. 168 – 197, 2008. Disponível em: <http://www.iel.unicamp.br/revista/index.php/sinteses/article/viewFile/830/591>. Acesso em: 07 jan. 2018.

MATSUKI, Keiko. Metaphors of anger in Japanese. In: TAYLOR, John R. & MACLAURY, Robert E. (Org.). Language and the cognitive construal of the world. Berlin: Mouton de Gruyter, p. 137- 51. 1995.

MEDEIROS, I.; Santos, R. O processo cognitivo de construção das metáforas conceptuais: Ressignificando a aprendizagem. QUIPUS - ISSN 2237-8987, v. 4, n. 1, p. 23-31, 2015. Disponível em: <https://repositorio.unp.br/index.php/quipus/article/view/916>. Acesso em 19

jul. 2017.

MIRANDA, Neusa Salim. Domínios conceptuais e projeções entre domínios: uma introdução ao Modelo dos Espaços Mentais. In: Veredas: revista de estudos linguísticos, v. 3, n. 1. Juiz de Fora, 2009, p. 81-95. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo45.pdf>. Acesso em 11 dez. 2017.

MOTET EM RÉ MENOR – BEBA COCA-COLA. Gilberto Mendes. Vídeo com a execução da peça de Gilberto Mendes de 1968, com regência de Mara Campos na 28ª Oficina de Música de Curitiba. 2010. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=qpSV_BoJtRk>. Acesso em 25 jun. 2018.

NOGUEIRA, Marcos. O Imaginário Metafórico da Escuta. 2011. Disponível em: <http://ade-bergson.blogspot.com.br/2011/04/o-imaginario-metaforico-da-escuta.html> Acesso em: 20 jun. de 2018.

RIBEIRO, Manoel Pinto. Gramática aplicada da língua portuguesa. 17 ed. Rio de Janeiro: Metáfora, 2007.

SCHOENBERG, Arnold. Style and Idea. New York: Philosophical Library, 1950.

SCHRÖDER, U. A. Da teoria cognitiva a uma teoria mais dinâmica, cultural e sociocognitiva da metáfora. São Paulo: Revista Alfa, 52: 39-56, 2008.

SCHÜTZ, Ricardo. Text. Word Histories. Atualizado em: out. 2009. Disponível em: <http://www.sk.com.br/sk-hist.html >. Acesso em: 26 de Set. 2018.

SILVA, Ricardo Ribeiro da. Metáfora e composição musical: aspectos semióticos do processo criativo. 2013. 170 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, 2013. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000918263>. Acesso em: 10 abr. 2017.

SIQUEIRA, José. Sistema modal na música folclórica do Brasil. João Pessoa: Secretaria de Educação e Cultura, 1981.

SPERANDIO, Natália Elvira; ASSUNÇÃO, Antônio Luiz. Pensando a metáfora por um viés cognitivo. ReVeLe, n.3, p.1-16, ago. 2011.

STEIN, Deborah; SPILLMAN, Robert. Poetry into Song: Performance and Analysis of Lieder. New York: Oxford University Press, 1996.

SUASSUNA, Ariano. Dez Sonetos com Mote Alheio. Recife: edição manuscrita e iluminogravada pelo autor, 1980.

TOMIMURA, Fernando. Robert Schumann e o Dichterliebe: Aproximação e distanciamento na unidade poético-musical. 2011. Dissertação (Mestrado em Artes) – Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

XATARA, C. M. A tradução para o português de expressões idiomáticas em francês. Araraquara, 1998, 253p. Tese (Doutorado em Letras) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, 1998.

YU, Ning. Metaphor from body and culture. In Raymond Gibbs (ed.), The Cambridge Handbook of Metaphor and Thought, 247-261. New York: Cambridge University Press. 2008.

Downloads

Publicado

2022-06-05

Como Citar

MONTEIRO, H. A RELAÇÃO ENTRE TEXTO, MÚSICA E SIGNIFICADOS. Revista Olhares, Salvador, Brasil, v. 1, n. 12, p. 203–226, 2022. Disponível em: https://publicacoes.unijorge.edu.br/revistaolhares/article/view/67. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos